FILOSOFIA CLÍNICA – HISTORICIDADE

Permitam-nos “brincar” com a palavra historicidade: HISTORIcidade – hISTOricidade – historiCIDADE – historicIDAde – historicIDADE. Primeiramente vamos ver os conceitos:
HISTÓRIA: substantivo feminino. Conjunto de conhecimentos relativos ao passado da humanidade e sua evolução, segundo o lugar, a época, o ponto de vista escolhido.

ISTO: pronome denominativo. Indica algo (coisa) que se acha espacialmente mais perto de quem fala, ou, temporalmente, acontecimento recente, ou que está sendo ou será em seguida dito ou referido por quem fala.
CIDADE: substantivo feminino. Aglomeração humana localizada numa área geográfica circunscrita e que tem numerosas casas, próximas entre si, destinadas à moradia e/ou a atividades culturais, mercantis, industriais, financeiras e a outras não relacionadas com a exploração direta do solo; urbe.
IDA: substantivo feminino. Ato ou movimento de ir(-se); trajeto que termina onde ou quando tem início o retorno a seu ponto de partida.
IDADE: substantivo feminino. O tempo de vida decorrido desde o nascimento até uma determinada data tomada como referência.
Essa “brincadeira” é tão somente para dizer que a Filosofia Clínica, enquanto terapia existencial, só faz e tem sentido quando escuta atentamente e entende a historicidade da pessoa que procura a clínica. E também para dizer que essa história é o isto que se apresenta para o terapeuta no momento em que o partilhante, permitam o trocadilho, partilha sua vida com o Filósofo Clínico. E esse isto, essa história, aconteceu/acontece numa cidade, i. é, num determinado lugar, com todas suas características e circunstâncias, feitas de idas e vindas, numa determinada idade, ou seja, num determinado tempo.
E a clínica, melhor dizendo, o processo clínico, torna-se também (ou pode tornar-se) essa ida, essa busca do partilhante, por um novo olhar, um novo sentir, um novo pensar, um novo posicionar-se diante da sua história pessoal e coletiva, enquanto um ser de relações, em constante construção de seu modo de ser e estar no mundo.
Obs.: Vale dizer que os conceitos acima apresentados, retirados do Dicionário HOUAIS da Língua Portuguesa, Ed. Objetiva, 2001, são conceitos técnicos, mas que podem adquirir um significado diferente e/ou complementar para cada pessoa, considerando suas ideias, seus pensamentos, seus afetos, seus sentires…
Paulo Roberto Grandisolli