FILOSOFIA CLÍNICA NAS EMPRESAS E ORGANIZAÇÕES

Como e de que modo a Filosofia Clínica-FC pode contribuir nas questões relativas ao mundo do trabalho e no ambiente empresarial/organizacional?
Assim como cada pessoa tem seu modo próprio de ser/estar no mundo, a sua singularidade, cada empresa/organização também tem seu modo próprio de ser.

Muitas vezes, devido a fatores de várias ordens, que vão dos conflitos pessoais aos inter-setoriais, relações com outras empresas/organizações, com a sociedade e a comunidade do entorno, os compromissos sócio-ambientais ou a ausência destes, avanços científicos/tecnológicos que impactam na produção, variações do mercado e da economia, entre outros fazem com que o administrador/gerente, gestores de RH sintam-se limitados na resolução dos conflitos. Onde está/estão a/s causa/s desses conflitos? Nos indivíduos? Na administração? No planejamento?

A análise do clima organizacional, contextualizada no lugar em que a empresa/organização se encontra, interna e externamente, faz-se necessária para que as metas, os objetivos sejam alcançados. A FC, através dessa análise, sempre em conjunto com todos os atores envolvidos, conhecendo a historicidade da organização e de seus membros, usando de metodologia própria, pode contribuir para um maior conhecimento tanto de cada colaborador como da organização como um todo.

Qual a visão que cada membro tem de si mesmo, da empresa e do mundo em que vive? Qual a visão que a empresa tem de si mesma, de seus membros e do cenário que a envolve? Como cada indivíduo aprende e chega ao conhecimento das coisas?

Levantando e clareando tópicos como “o que acha de si mesmo”, “como o mundo lhe parece”, “epistemologia (conhecimento)” e fazendo uso de sub-modos* mais apropriados à situação, a atuação do Filósofo Clínico possibilitará, por exemplo, entender como cada um se vê dentro da organização e como aprende e processa os conhecimentos necessários para o exercício de sua função, dando ao administrador, ao RH e à equipe de educação permanente, condições de elaborar métodos de ensino/aprendizagem específicos.

Entendemos, dessa forma, que o “conhece-te a ti mesmo” da empresa/organização e o uso de conhecimentos específicos e de metodologia adequada são de fundamental importância para o enfrentamento dos desafios de constante renovação e transformação exigidos pela contemporaneidade.
—————————-
*Sub-modos: como são denominados, em FC, os modos informais que cada indivíduo, cada empresa/organização utiliza para lidar com as questões, com os problemas que enfrenta e também o uso formal que o Filósofo Clínico faz desses sub-modos no processo de clínica/consultoria visando a resolução dos conflitos.